Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Congresso

Senador petista não segue o partido, vota a favor de Bolsonaro e revolta a esquerda

Imagem
O youtuber e empresário, Felipe Neto, que se revelou grande ativista em defesa da democracia e no combate ao fascismo, não conteve o seu descontentamento com o voto do senado Rogério Carvalho, o único parlamentar da oposição a votar favorável a Bolsonaro e seus aliados. No Twitter, o influencer publicou: Prezado @SenadorRogerio, estamos aguardando a explicação do senhor para o voto covarde e inaceitável a favor do “Orçamento Secreto”. Seu voto virou o jogo. E vcs, @PTbrasil? Alguma coerência nisso? Vergonha… — FelipeNeto (@felipeneto) November 30, 2021 O orçamento secreto foi descoberto no início de maio pelo jornal Estado de S. Paulo, que teve acesso a documentos que revelavam como o governo federal disponibilizou R$ 3 bilhões em um “orçamento paralelo” através do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR). A falta de transparência de como essa verba será distribuído é um artifício para acobertar a compra de votos parlamentar; o famoso “Toma Lá, Dá Cá”. A oposição bateu de

Sara Winter é um arquivo vivo que faz revelações bombásticas a ISTO É

Imagem
A ex-ativista bolsonarista arrependida, revela que o que todos já sabiam; a orientação de atacar o STF partiu do Planalto e os discursos de ódio eram orientados pelos parlamentares bolsonaristas: Daniel Silveira (PTB-RJ), Carla Zambelli (PSL-SP), Sargento Fahur (PSL-PR) e Bia Kicis (PSL-DF). A revelação que era o general Heleno que orientava os ataques ao Supremo não nos deixa surpresos; era presumível, pois seu ódio pela Instituição guardiã do Estado Democrático de Direito, estava escancarado. Em entrevista à ISTO É, Winter, 29 anos, Sara não entende como há gente que ainda defende Bolsonaro, com todos os indícios de corrupção. Continue lendo ( aqui )

Deputado bolsonarista revela o preço da corrupção: ‘R$ 10 milhões para todo parlamentar’

Imagem
O deputado bolsonarista, Delegado Waldir, revela em matéria exclusiva do The Intercept, o valor pago a cada parlamentar do centrão para Artur Lira segurar os pedidos de impeachment do presidente Jair Messias Bolsonaro. Segundo Waldir, Lira e Pacheco controlam a distribuição de emendas extraordinárias, chamado de ‘orçamento secreto’, o que faz deles muito poderosos. O delegado ressaltou que os ministérios ficaram sem recursos após os presidentes da Câmara e Senado concentrarem tudo em suas mãos. Leia a matéria completa em Intercept .

Terceira via? | Moro se filiará a partido que votou com Bolsonaro em 81% das vezes

Imagem
  A legenda “nem à esquerda, nem à direita, para a frente”, é um engodo para tirar votos do candidato da esquerda. Os candidatos da confusa “terceira via” saíram do mesmo balaio bolsonarista; todos votaram em Bolsonaro por afinidade. Ninguém foi enganado, pois sabiam das reais intenções antidemocráticas do candidato da direita. O Partido que o ex-juiz federal e ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro se filiará, no dia 10, esteve alinhado em 81% das pautas antipopulares do governo, nos últimos três anos. Portanto, são farinhas do mesmo saco. A divergência entre Moro e seu ex-patrão se deu em virtude do não cumprimento da promessa de indicação para o Supremo, nada mais, além disso.

O terrivelmente evangélico permanecerá na geladeira até Bolsonaro indicar outro nome

Imagem
  Apesar de protestos e pressões dos pastores, Silas Malafaia, Marco Feliciano e do presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, o terrivelmente evangélico, André Mendonça, permanecerá na geladeira até surgir outro nome. Lewandowski rejeitou pedido para obrigar Alcolumbre a marcar sabatina de Mendonça. O mandado de segurança foi apresentado pelos senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Jorge Kajuru (Podemos-GO), em meados de setembro, após várias tentativas para que Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania, através do presidente do Senado marcasse a sabatina com o candidato a vaga no Supremo. A vaga no STF foi uma garantia de Bolsonaro, após chutar o seu principal cabo eleitoral, ex-juiz Sérgio Moro, que aguardava ansiosamente ser indicado para o Supremo, conforme acordo firmado antes das eleições de 2018. No entanto, Bolsonaro estava com o rabo preso aos evangélicos por promessas de campanha e anunciava que a sonhada vaga de ministro do STF seria ocupada por um terrivel

O descarte do terrivelmente evangélico para vaga do Supremo

Imagem
Após chutar o seu principal cabo eleitoral, ex-juiz Sérgio Moro, que aguardava ansiosamente ser indicado para o Supremo, Bolsonaro anunciava que a sonhada vaga de ministro do STF seria ocupada por um terrivelmente evangélico. André Mendonça ocupou o cargo de ministro da Justiça deixado por Moro, na certeza de ser indicado para ocupar a vaga de Marco Aurélio Mello. Trabalhou intensamente para isso “como servo do profeta”. Para agradar o chefe, chegou até mesmo fazer valer a lei de segurança nacional do tempo ditadura para perseguir críticos do governo, enquanto poupava os filhos do presidente. Atuação de André Mendonça como ministro da Justiça foi de um reles bajulador e não convenceu a maioria dos congressistas, que dificilmente passará pela sabatina . Diante desse cenário desfavorável, a indicação do pupilo do presidente está parado no Senado há dois meses. Por outro lado, Augusto Aras foi colocado em banho-maria, sem ser reconduzindo a PGR. Para o site OAntagonista , isso seria u