Edson Fachin e Joaquim Barbosa alertam para a tentativa de golpe após os resultados das urnas

O Brasil pode registrar um episódio mais grave que a invasão no Capitólio nos Estados Unidos que resultou em cinco mortes no início de 2021. Disse Edson Fachin, presidente do TSE, durante uma palestra em Washington. Quem andava sumido e reapareceu no Twitter para alertar sobre o risco de golpe militar, foi Joaquim Barbosa, que reagiu a afirmação do general Paulo Sergio Nogueira:

Ora, general, as Forças Armadas devem permanecer quietinhas em seu canto, pois não há espaço para elas na direção do processo eleitoral brasileiro. Ponto.”

O projeto de governo de Bolsonaro sempre foi permanecer no poder a qualquer custo. Deixou isso evidente desde o início do seu mandato, ao aparelhar a máquina pública com militares leais. Desde então, vem atacando a instituições guardiãs da Constituição e promovendo atos antidemocrático.

A escolha de um general que defende a comemoração do golpe de 64 como seu vice e os ataque coordenados e sistemáticos às urnas eletrônicas, deixou o Tribunal Superior Eleitoral, em estado de alerta. Fachin, enalteceu a atuação da Justiça Eleitoral na condução das eleições e no pós eleições, e garantiu que os eleitos serão diplomados pelo Tribunal Superior Eleitoral e tribunais regionais eleitorais.

Postagens mais visitadas deste blog

Atenção | Senador e candidato à presidência, Alexandro Vieira deixa o Cidadania

Armas e ditadura | a classe dominante não quer "espírito santo" nem democracia

O mal travestido de religiosidade e o projeto de poder das mentes doentias do país