Flávio Dino defende chapa Lula/Alckmin e diz que não se faz sanduíche de pão com pão

Enquanto não se chaga a um denominador comum, uma chapa Lula/Allckin é o tema que ganhou força e espaço na mídia. Lula e Alckmin estão tirando proveito da audiência que a ventilação dos seus nomes está dando. No entanto, uma parte da militância petista ainda não digeriu o trauma decorrido do golpe contra Dilma Rousseff, em 2016.

A traição de Michel Temer (MDB), então vice-presidente, continua assustando os mais desconfiados com a direita. Contudo, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB), afirmou em entrevista à Carta Capital que é real a possibilidade de o ex-governador paulista Geraldo Alckmin ingressar em seu partido (PSB) e ser o candidato a vice na chapa encabeçada pelo ex-presidente Lula nas eleições de 2022.

Dino classificou Alckmin como político “de centro” e defendeu as exigências do PSB em relação às candidaturas estaduais. Seria necessário acomodar dos interesses do PSB, PT e PSOL na disputa à candidatura do governo de São Paulo. “O peso do PSB é muito alto. Então, acho que é mais do que justificável que essa força seja valorada, afirmou o governador do Maranhão, que tem a preferência da maioria na esquerda, para vice.

No entanto, Flávio Dino defende uma frente ampla para derrotar Bolsonaro e Moro, e destacou o conceito de “complementaridade da chapa”: “Você não faz sanduíche de pão com pão, tem que botar alguma coisa para dar um sabor diferente”. “É positivo que nós consigamos agregar outros segmentos políticos. Isso sempre é bom. Eleições majoritárias sempre são decididas por frentes amplas.

Fontes: Carta Capital e Uol notícias/Sakamoto

Postagens mais visitadas deste blog

Armas e ditadura | a classe dominante não quer "espírito santo" nem democracia

Atenção | Senador e candidato à presidência, Alexandro Vieira deixa o Cidadania

Deputado bolsonarista se esconde na Câmara para não usar tornozeleira eletrônica