O MTST inicia uma onda de protestos contra a desigualdade social no país

 

A fome e a desigualdade social tem sido um agravante no governo Bolsonaro e foi motivo de um protesto inédito na cidade de São Paulo. A B3, sede da Bolsa de Valores brasileira foi ocupada pelo MTST em protesto contra desemprego e inflação. Em tempos de crise, banqueiros, bilionários e rentistas ficam mais ricos enquanto o povo sofre com a fome e o desemprego.

O local do ato foi escolhido porque as ações das grandes empresas estiveram em alta em contraste com o aumento da miséria entre a população de baixa renda.

"É inadmissível que quase 100 milhões de brasileiros estejam em situação de fome e insegurança alimentar enquanto os bilionários movimentam R$ 35 bilhões por dia só aqui na bolsa", afirmou Débora Pereira, liderança do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto).

Postagens mais visitadas deste blog

A viagem de Lula pelo nordeste rachou a base de Bolsonaro na região.

Sociedade da Morte: dinheiro acima de tudo e poder acima de todos

O descarte do terrivelmente evangélico para vaga do Supremo