A viagem de Lula pelo nordeste rachou a base de Bolsonaro na região.


O governo não tem um plano de medidas urgentes para superar a crise econômica gerada pela pandemia da covid-19. O liberalismo de Paulo Guedes falhou e Bolsonaro gerou uma crise institucional sem precedentes no país. Diante do cenário caótico criado pelo presidente da república, a elite financeira desembarca do desgoverno.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula Silva, encerrou na última quinta-feira, sua viagem de doze dias pelo nordeste; o primeiro estado visitado foi Pernambuco.

A viagem de Lula com sua caravana pelos seis estados reacendeu esperança em um futuro melhor e rachou a base aliada de Bolsonaro na região, para desespero do presidente.Lula deixou a região com o apoio público de líderes locais como, por exemplo, as siglas: progressista, PSB e parte do MDB, graças a sua capacidade de conversar com divergentes.

A habilidade política do ex-presidente rachou o Centrão, que já ensaia o desembarque do governo diante da iminente derrota, possivelmente no primeiro turno.As declarações bizarras de Bolsonaro são sinais claros do desespero; ele sente que pode ser preso fora da cadeira de presidente.

Diante da repercussão negativa, o Colégio Notre Dame de Lourdes justificou em nota, que o helicóptero da Polícia Militar de Mato Grosso havia sobrevoado a escola atendendo um pedido da própria direção, em celebração a Semana da Pátria.

Postagens mais visitadas deste blog

Senador petista não segue o partido, vota a favor de Bolsonaro e revolta a esquerda

A tendência é que os fanáticos permaneçam com o mito e a elite migre para o 'justiceiro'

Suplente de Flávio abandona o barco bolsonarismo e pula para o lavajatismo de Moro