Postagens

O terrivelmente evangélico permanecerá na geladeira até Bolsonaro indicar outro nome

Imagem
  Apesar de protestos e pressões dos pastores, Silas Malafaia, Marco Feliciano e do presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, o terrivelmente evangélico, André Mendonça, permanecerá na geladeira até surgir outro nome. Lewandowski rejeitou pedido para obrigar Alcolumbre a marcar sabatina de Mendonça. O mandado de segurança foi apresentado pelos senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Jorge Kajuru (Podemos-GO), em meados de setembro, após várias tentativas para que Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania, através do presidente do Senado marcasse a sabatina com o candidato a vaga no Supremo. A vaga no STF foi uma garantia de Bolsonaro, após chutar o seu principal cabo eleitoral, ex-juiz Sérgio Moro, que aguardava ansiosamente ser indicado para o Supremo, conforme acordo firmado antes das eleições de 2018. No entanto, Bolsonaro estava com o rabo preso aos evangélicos por promessas de campanha e anunciava que a sonhada vaga de ministro do STF seria ocupada por um terrivel

Nem esquerda nem direita; o niilismo político de Ciro Gomes.

Imagem
  Ciro Gomes nunca foi de esquerda, a rivalidade entre o ex-governador do Ceará e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, vem de longe. Ciro Gomes deixou o governo do Ceará ( 1991-1994 ) com o mais alto índice de aprovação entre governadores de 12 Estados pesquisados pelo Datafolha. Uma aprovação que lhe rendeu o convite para assumir a pasta da Fazenda no governo de Itamar Franco, onde permaneceu por tumultuados 116 dias. Com um temperamento forte e declarações polêmicas, Ciro (PSDB) entra em choque com ninguém menos que Lula, líder sindical dos metalúrgicos do ABC paulista. Foi um embate de proporções nacionais que se repetiria nas corridas presidenciais de 1998 e 2002 . Lula tentou uma aproximação com Ciro para derrotar Bolsonaro em 2018, mas sem sucesso. Cogitado ara  ser vice de Lula em 2022, t eve o apoio da esquerda, mas escolheu seguir o conselho do extremista Olavo de Carvalho e voltou-se contra o maior líder da esquerda latino-americana. Eloquente no discurso, Ciro co

O mal travestido de religiosidade e o projeto de poder das mentes doentias do país

Imagem
  “ E, assim, eu creio, como sempre, que o meu comportamento está de acordo com a vontade do Onipotente Criador. Enquanto me mantiver de pé, serei contra o Judeu, defendendo a obra do Senhor.” Adolf Hitler em 1924, na autobiografia, o Mein Kampf . A CPI da pandemia revelou um verdadeiro antro no submundo do bolsonarismo. Ricos travestidos de religiosidade criaram redes de destruição de reputações que agem contra as instituições democráticas e sobretudo, o Supremo, guardião da Constituição. Os púlpitos das igrejas foram transformas em locais de propagação do ódio contra a esquerda e minorias tachadas de “comunistas” a ser combatida. São verdadeiros sepulcros caiados que não escondem a podridão dentro de si. O modus operandi é o mesmo da Alemanha nazista: "Gott mit uns", Deus está conosco. Antes de ser exterminados fisicamente, os judeus tiveram suas reputações assassinadas pela propaganda nazista, que os acusavam de deicídio. As ideias nocivas a respeito dos judeus como o

Sociedade da Morte: dinheiro acima de tudo e poder acima de todos

Imagem
  Havia um pacto macabro entre o gabinete paralelo da Saúde e a Prevent Senior, alinhado ao Ministério da Economia, segundo a advogada Bruna Morato, representante de médicos que trabalharam na empresa. Tratava-se de experimentos com cobaias humanas expostas ao vírus para que o país não parasse durante a pandemia e propagasse o tratamento precoce como a tábua da salvação para diminuir custos. Caso desse certo, seria uma revolução na medicina, conforme declarações em áudio dos envolvidos. O pacto funcionava como uma “ sociedade secreta ” ao estilo do Terceiro Reich, com slogan nazista e a exigência de lealdade servil dos funcionários, que eram obrigados a cantar o  hino da empresa com a mão no peito . A “sociedade da Morte” tinha como lema o dinheiro acima de tudo e poder acima de todos. Caso o “kit covid” não funcionasse, a diminuição do oxigênio era a solução final para que o paciente morresse e leitos fossem desocupados. “Óbito também é alta”, frase de dirigentes da Prevent Senio

Sem votos para o segundo turno a "terceira via" concentra ataques contra Lula e esquece Bolsonaro

Imagem
  A terceira via acredita em um segundo turno contra Lula, que já se tornou alvos dos ataques que precedem as eleições de 2022; Bolsonaro é deixado de lado. Enquanto isso, o ex-juiz Sérgio Moro corre por fora acreditando numa pesquisa interna do Podemos. Pouco importa a destruição do Brasil pela extrema, para a elite, o principal inimigo será sempre um líder popular. No entanto, a terceira via tem poucas chances de emplacar um candidato no segundo torno, pois saíram do mesmo balaio do golpismo e tiveram coparticipação na eleição do atual presidente. Depositam as esperanças na possível cassação da chapa Bolsonaro/Mourão. Não seremos surpreendidos se optarem por apoiar Bolsonaro sob o verniz da “neutralidade”, caso fiquem fora do segundo turno; que o diga Ciro Gomes, por experiência. O elitismo é a única coisa que unem os políticos de direita e extrema-direita, que ancorados na religião legitima o “direito divino” de que a classe dominante foi escolhida por Deus governar sobre os demais

TJ-RJ quebra sigilo telefônico de 11 ex-assessores de Carlos Bolsonaro

Imagem
  Desde que assumiu o governo, Jair Bolsonaro tem trabalhado para proteger seus filhos da justiça e se manter no poder a todo custo. Para tanto, recorreu ao aparelhamento do estado, substituindo delegados que estava a frente das investigações que apontavam sua família, influenciando nas ações da Polícia Federal e indicando bolsonaristas para o judiciário. Graças as medidas “preventivas” os processos de Flávio foram travados no Supremo por Kassio Nunes. É nele que o presidente deposita suas esperanças de salvar Carlos (Carluxo) da prisão. “Manda o processo pro Kassio, pô” disse Bolsonaro em uma das conversas. Carluxo foi citado como chefe da “organização criminosa” que confiscava parte dos salários dos assessores e da nomeação de “funcionários fantasmas”. Uma prática ilegal iniciada por Jair Bolsonaro, então deputado, e sua ex-esposa, Ana Cristina Siqueira Valle. A liderança do “negócio” teria passado para o Fávio que foi sucedido por Carlos. Marcello Rubioli, juiz do TJ-RJ (Tribunal de

O MTST inicia uma onda de protestos contra a desigualdade social no país

Imagem
  A fome e a desigualdade social tem sido um agravante no governo Bolsonaro e foi motivo de um protesto inédito na cidade de São Paulo. A B3, sede da Bolsa de Valores brasileira foi ocupada pelo MTST em protesto contra desemprego e inflação. Em tempos de crise, banqueiros, bilionários e rentistas ficam mais ricos enquanto o povo sofre com a fome e o desemprego. O local do ato foi escolhido porque as ações das grandes empresas estiveram em alta em contraste com o aumento da miséria entre a população de baixa renda. "É inadmissível que quase 100 milhões de brasileiros estejam em situação de fome e insegurança alimentar enquanto os bilionários movimentam R$ 35 bilhões por dia só aqui na bolsa", afirmou Débora Pereira, liderança do MTST ( Movimento dos Trabalhadores Sem Teto ).